sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Expectativas


O que as pessoas esperam de você é problema delas e não seu. Se elas sofrem por isso, é culpa apenas delas e não sua. Por acaso foi você que pediu que eles ficassem colocando expectativas nas suas costas? Se o outro não age de acordo com o que você espera dele e você fica decepcionado, então saiba que a culpa da decepção é apenas sua. Você que criou fantasias de como os outros deveriam ser. São as suas ideias de como que o outro, de como que a vida tem que ser que tornam a sua vida essa miséria. E não só isso. Aquele que faz o que os outros esperam dele achando que estão os ajudando ao fazer isso não passa de um bobalhão que apenas ajuda a criar mais miséria. Se você prostitui a sua própria vontade, a sua própria espontaneidade, a sua própria alma, pelo ''outro'', você está apenas ajudando ele a permanecer o mesmo bebê imaturo que fica criando expectativas a respeito de tudo para depois poder se fazer de vítima do universo inteiro. Ao ajudar o outro a ver a vida que ele espera, você o impede de ver a vida como ela é. Você rouba dele a única coisa que ele veio fazer aqui, que é conhecer a vida. Enquanto essa ideia absurda de como a vida deveria ser estiver viva, a vida como ela é jamais será percebida, jamais será vivida. E não é só pelo outro. Quando você se vende por ele, você se destrói. Nesse ato de ''ajudar o outro'' você perde a vida que está aqui agora esperando que você desperte o seu potencial máximo. A vida não faz nada além de tentar te mostrar quem você é. Mas você prefere ser o herói. Você quer salvar o outro. Mas você mesmo ainda não se encontrou. E jamais se encontrará enquanto estiver sendo alguém ''pelo outro''. Seja você mesmo, seja o que você é. É o único jeito. Encontre quem você é e pare com esse teatro de ser o salvador do mundo, pois essa mentira só te leva cada vez mais para longe de si mesmo. Torne-te quem você é e depois disso você verá que sem nenhum esforço, só o fato de ser si mesmo será suficiente para ajudar quem estiver desfrutando o tempo com você. Seja você mesmo, que assim você finalmente encontrará sem nenhum esforço todo aquele altruísmo que você sempre procurou mas que nunca havia encontrado realmente. Nesse instante você verá como que anteriormente o que você achava que era amor nunca havia passado de brincadeira de criança. O amor agora passará a ter um significado muito diferente. Agora você ajudará os outros, mas não porque você tem que fazer isso, nem mesmo porque você quer fazer isso, não é uma escolha, não é um ato, isso passa a ser uma pura e simples consequência de sua própria natureza.

2 comentários:

Saed ;) disse...

Irado, Dudu!

Dani Call disse...

Excelente texto!! Parabéns!