terça-feira, 7 de agosto de 2007

Ditadura do capital


Nos dias de hoje é comum vermos os meios de comunicação associarem o modelo capitalista à liberdade. Ao se fazer uma análise superficial sobre o tema pode-se até chegar à conclusão de que isso seria uma verdade, pois os indivíduos são livres para ganhar a vida como quiserem, além de poderem ser donos dos meios de produção e ordená-la de acordo com os seus desejos.

Porém ao analisarmos mais cuidadosamente a situação, vemos o aparecimento de certas regras “invisíveis”, as leis de mercado, que acabam limitando a liberdade e a própria individualidade das pessoas.

É sabido, por exemplo, que falta comida a muitas pessoas no nordeste, mas se uma pessoa compra um grande pedaço de terra nessa região o que acontece? Ela faz um estudo das necessidades sociais ou faz um estudo de mercado? Ela vai perceber que o poder aquisitivo dos esfomeados é quase nulo, logo a produção de alimentos básicos como arroz e feijão não lhe daria muito lucro, mas ao contrário, se ela produzir cana-de-açúcar e exportar para produção de biocombustíveis, seus lucros seriam imensos. Como o capitalismo é um sistema “livre”, ela terá a liberdade de escolher, e obviamente vai escolher o caminho dos biocombustíveis, mas nesse caso o que acontece com as pessoas que estavam sem comida? Onde será que está a liberdade delas? Nesse caso vemos que a liberdade promovida pelo capitalismo é a dos ricos de enriquecerem cada vez mais e a dos pobres de morrerem de fome.

Outro ponto que cabe reflexão é sobre a mídia de massa, no Brasil hoje em dia, assim como em toda América latina e no resto do mundo, sabe-se que existem muitos pensadores ou intelectuais que tem opiniões com tendências esquerdistas e contrárias ao capitalismo, só pra citar alguns exemplos, Chico Buarque, Gabriel Garcia Márquez, José Saramago, Oscar Niemeyer, Noam Chomsky entre muitos outros, porém apesar de terem opiniões admiradas por muitas pessoas, elas são completamente censuradas pelos grandes veículos de comunicação. Ou você acha que algum dia algum deles vai ter uma coluna na Veja? Dizem que no capitalismo existe liberdade de expressão, o que é uma grande mentira, a mídia sendo privada, não tem uma preocupação com a formação de bons cidadãos, ela se preocupa com o seu lucro, pois sendo uma empresa ela não pode funcionar tendo prejuízo, e para isso faz uso do seu poder como formadora de opinião para justificar um sistema que beneficia a ela mesma, excluindo e difamando, muitas vezes com mentiras, qualquer coisa que vá contra sua ideologia. Assim textos e opiniões de pessoas como as citadas acima são completamente censuradas, restando apenas sua publicação em jornais periféricos de pouco alcance comparado com o das grandes empresas de comunicação. Do ponto de vista da idéia censurada, não faz diferença se ela foi censurada pelo estado ou pela cúpula editorial de um jornal, o efeito é o mesmo. Ela não chega à população.

Uma vez Lenin disse: “A liberdade de imprensa de uma sociedade burguesa consiste na liberdade dos ricos para fraudar, desmoralizar e ridicularizar sistemática e incessantemente as massas exploradas e oprimidas do povo”.

Eu poderia ficar aqui citando vários exemplos de exclusão e imposições impregnadas na sociedade pelo sistema capitalista, e o farei em outra oportunidade, mas por hoje acho que isso aqui está bom, queria deixar apenas só mais um recado, muitas pessoas nos dizem que o mundo infelizmente é assim e agente tem que aprender a conviver com isso, como se as leis de mercado fossem algo que estivessem impregnados na natureza do planeta, mas isso não é verdade, se o mundo é assim, nós podemos mudá-lo. Existem outras alternativas diferentes do capitalismo, um outro tipo de sociedade é possível. Desigualdade não é lei de vida!

5 comentários:

Bernardo disse...

Ae dudu!!
esse eh blog eh sua cara - até pq vc q tá escrevendo - mas não eh só por isso, tava na hora de você deixar de de escrever suas idéias só no caderno e publicar elas para o mundo =P

Bom, como vc sabe eu não concordo com tudo q vc diz... mas, a parte da mídia é, inegavelmente, verdade. Não há como descordar.

Abraços!
Beneh

Saed Alex disse...

Legal Dudu!

Gostei dos textos!

Um dia mando um de contribuição pra vc!!

abraço

Saed

L.S. Reis disse...

Olá mocinho!
Pra mim o que vivemos não é liberdade mesmo. Como podem dizer que o cara lá no nordeste morrendo de fome é livre pra escolher a melhor forma de viver e ganhar o pão? Onde estão as oportunidades pra esse cara? Liberdade é uma ova.
O modelo capitalista é interessante pra uma penca de gente, mas enquanto essa galera escolhe a roupa da marca que gosta de usar e bebe do yogurt favorito outra penca de gente vive abaixo da linha da pobreza! Como uma coisa dessas pode ser justa?
Tem de haver opções...

Abração pra você! Força no blog! ^^

liperusa disse...

Eu concordo que o capitalismo é dentre todos os outros sistemas anteriores a ele o mais injusto pelo fato de gerar uma grande desigualdade. Mas também é nele que podemos observar uma mobilidade social nunca antes vista. Um pobre esfomeado dificilmente conseguirá se tornar rico e sair da sua posição de miséria, precisamente por causa do próprio sistema, que exige que ele seja um miserável para que haja lucro nas mãos de terceiros. Mas ao mesmo tempo ele tem essa possibilidade de através dele mesmo, mudar seus status social. Chega a ser quase que um paradoxo, um pobre miserável que é uma peça importante para que o modelo econômico capitalista continue a lucrar, pode sim se tornar um gerador de pobreza, se conseguir "subir na vida"! É claro, estou aqui somente ilustrando uma hipótese. Mas é fato que dentro desse modelo qualquer um de nós pode ser um empreendedor e com isso alterar sua condição.

Quanto à questão da mídia, não há muito o que comentar. Eu concordo com o que você disse dudu. E ainda cheguei a pensar enquanto lia sua argumentação, se há mesmo uma diferença da censura midiática nos dias de hoje (feita pelas grandes corporações) e a feita décadas a traz pelo Estado (e recentemente tivemos um exemplo desse tipo de censura feita pelo governo na Venezuela)! Acho que dados esses fatos podemos concluir que quem quer que esteja no poder, será sempre incubido de censurar informações que o denigram.

E finalmente, uma coisa óbvia, mas que eu acho importante frisar, pois creio que muitos se esquecem, é justamente o fato de que o capitalismo, assim como muitas outras "regras e leis" vigentes hoje no mundo não são naturais, ou seja, nao sao inerentes à nós; não estavam sempre presentes no mundo. Muito pelo contrário, são todas históricas; construídas ao longo do tempo.

Dudu disse...

Assistam ao documentário:
"A revolução não será televisionada"

conta o que realmente aconteceu na venezuela

mostra que a mídia de lá era golpista, mentirosa e criminosa

Realmente vale a pena assitir!